New item
DAE
dgert
ordem

DOWNLOAD DA REVISTA

FATORES PROFISSIONAIS E SOCIOPSICOLÓGICOS ASSOCIADOS AO BURNOUT EM ENFERMAGEM REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURADA
The influence of emotional intelligence on the leadership of nursing teams
La influencia de la inteligencia emocional en el liderazgo de los equipos de enfermería
Luís Pratas; Catarina Freitas

CREW RESOURCE MANAGEMENT E TEAMSTEPPS® EDUCAR PARA NÃO ERRAR
Crew Resource Management and TeamSTEPPS® - Educate to avoid error
Crew Resource Management e TeamSTEPPS® - Educar para no cometer errores
Ângela Sáli dos Santos Júdice Pais; Sílvia Liliana Teixeira Mendes; Sónia Isabel Vieira Candeias Horta; Maria Fernanda Henriques Pereira de Melo; Helena Maria Guerreiro José; Maria José Baltazar dos Reis de Pinto Gouveia

EMPREENDEDORISMO NA ENFERMAGEM: UM CAMINHO PARA A PRESTAÇÃO DE CUIDADOS HOLÍSTICOS
Entrepreneurship in nursing: a way to provide holistic care
Emprendimiento en enfermería: una forma de brindar atención integral
Pedro Alexandre dos Santos Ribeiro; Luís Miguel Mendes Canas; Paulo Alexandre Ferreira

ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO: A PRÁTICA SUSTENTADA NO REFERENCIAL TEÓRICO DE DOROTHEA OREM
Rehabilitation nursing: the practice based on the theoretical framework of dorothea orem
Enfermería de rehabilitación: la prática sostenida en el marco teórico de dorothea orem
Marlene Patrícia Ribeiro, Fábio Daniel Barros de Oliveira, Maria Fernanda da Rocha Rodrigues, Marco António dos Santos Alves, Carina Ferreira Silva, Virgínia Maria Pereira Prazeres, Olga Maria Pimenta Lopes Ribeiro, Maria Merícia Gouveia Rodrigues Bettencourt de Jesus

INFLUÊNCIA DA HUMOROTERAPIA NA PARTICIPAÇÃO NAS ATIVIDADES DA PESSOA COM PATOLOGIA PSIQUIÁTRICA
The influence of humor’s therapy in the participation in activities of the sick person with psychiatric disorders
Influencia de la humoroterapia en la participación en las actividades de las personas con enfermedad psiquiátrica
Ricardo Filipe de Sousa Correia

EDITORIAL
O Cidadão no Centro da Investigação
Ao longo de muitos anos os cidadãos têm sido solicitados a participar em diversos projetos de investigação, nomeadamente na área das ciências da saúde. Essa participação tem sido dirigida à colheita de dados e informações que possam contribuir para o esclarecimento de questões/problemas em estudo.
Globalmente, o cidadão tem contribuído para a produção de conhecimento, em processos geridos por investigadores, mas não tem sido solicitado a sua envolvência e participação ativa no próprio processo de investigação, nomeadamente desde a definição dos problemas a estudar até aos resultados/conclusões e respetivas formas de divulgação.
Recentemente, essa situação tem sido analisada e refletida pela comunidade científica, e existem alguns propósitos em modificar esse paradigma, no sentido de “envolver o cidadão (doente, ou não) nas atividades científicas, em particular, incitar a sua participação nos debates relacionados com as atividades de investigação científica e desenvolvimento tecnológico (IC&DT), como uma estratégia para melhor se responder às questões e necessidades do mundo real”.
Esta preocupação e necessidade tem existido também no âmbito da União Europeia (EU), sendo um dos seus principais compromissos atuais, fomentar a participação da sociedade civil nos processos decisórios relativos à ciência e tecnologia (C&T), constituindo também alguns dos desafios para o desenvolvimento da Saúde, Investigação Clínica e de Translação em Portugal até 2030.
Os argumentos que suportam esse envolvimento, a parceria e a presença do cidadão nas unidades de investigação são bastantes, salientando-se como um dos mais consistente a “qualidade que é imprimida na investigação que é produzida”; seguindo-se outros fortes argumentos, relacionados com este, como “o aumento da probabilidade de sucesso da investigação/ produto criado” e “um sentido de responsabilidade e de democracia”.
Estamos perante um novo paradigma também para a investigação desenvolvida na área da saúde e das ciências de enfermagem, ficando aqui este pequeno apontamento para despertar os colegas para uma nova visão para quem quer “produzir atividades de IC&DT com um valor acrescido para a sociedade!”

Arménio Cruz, Corpo Editorial, RIE